Agibank redefine o conceito de sede e expande a atuação em São Paulo


Após recente aporte da Vinci Partners, banco digital define novos modelos de trabalho e investe R$ 20 milhões para a abertura de campus no Estado de São Paulo

 

São Paulo, outubro de 2020 – As transformações que atingiram o mundo todo nos últimos meses provocaram muitas mudanças, inclusive nos modelos de trabalho, que ficaram mais flexíveis e criativos. Para dar conta dessa nova realidade o Agibank, banco digital omnichannel que tem o propósito de melhorar o dia a dia das pessoas e facilitar sua vida financeira, entendeu que era hora de redefinir o conceito de sede. Entre as novidades estão a adoção do trabalho remoto permanente, inclusive para quem quiser atuar fora do Brasil, a criação de um lab de tecnologia junto ao Instituto Caldeira – hub de inovação localizado em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul – e a implementação de um grande campus em Campinas, São Paulo, cidade referência quando o assunto é inovação e negócios, que contará com mais de 19 mil m² para dar conta dos planos de expansão e crescimento da instituição.

O Agibank, que recentemente anunciou a Vinci Partners como novo sócio, entende que todos esses movimentos são essenciais para consolidar a atuação nacional e dar conta dos novos comportamentos, elegendo a flexibilidade como o melhor caminho para a atração e retenção de talentos. “O campus em São Paulo inaugura uma nova fase da nossa trajetória e sinaliza que os nossos sonhos já que não cabem em um só lugar. E as pessoas que quiserem construir o futuro do banco digital com a gente poderão trabalhar realmente de onde quiserem: em casa, fora do Brasil, no nosso lab de tecnologia em Porto Alegre ou no nosso novo campus em Campinas”, comenta Marciano Testa, CEO do Agibank.

Além de estar mais próximo de um dos maiores centros econômicos mundiais, a escolha por Campinas para a instalação do campus também se deve ao fato da cidade listar entre as mais inteligentes e conectadas do País, aparecendo em primeiro lugar no ranking Connected Smart Cities, de 2019. O espaço terá localização estratégica, integrando um hub de inovação e tecnologia ocupado hoje por outras grandes empresas, com espaço de 19 mil m², em um complexo totalmente aderente as práticas ESG de sustentabilidade. O investimento previsto para a instalação ficará na casa de 20 milhões de reais.

E para quem quer seguir crescendo os novos modelos de trabalho serão essenciais. “Acredito muito no conceito de comunidade e é isso que estamos construindo junto aos mais de 2,7 milhões de clientes já atendidos pelo Agibank em todo o Brasil e aos nossos quase 4 mil colaboradores, entre diretos e indiretos. Tanto o novo campus, como o lab e o home office vêm para nos preparar para o futuro, já que seguiremos crescendo na ordem de 30% ao ano por um longo período”, acrescenta Marciano.

O banco, que preencheu 580 vagas somente durante a pandemia, também espera ampliar a atração de novos talentos, estejam eles dentro ou fora do Brasil. “Todas essas mudanças vem para garantir mais liberdade de escolha e uma melhor jornada para às nossas pessoas, que juntas entregam a melhor experiência de banco digital omnichannel para os 50+: esse é o nosso futuro, esse é o futuro da nossa comunidade”, finaliza o CEO.